" - Saudações Visitantes, Bem Vindos!!!"

P.S: - Não esqueçam de comentar!!

domingo, outubro 17

Os amores.

                  
          "- Na vida, nós amamos diversas vezes de diversas maneiras diferenciadas. Muitas das vezes, nós amamos sem querer ou por pura obcessão. Do mesmo jeito o que sentiriamos daria no mesmo "amor".
           Sabemos que o importante de tudo na vida é ser feliz, só não sabemos que até encontrarmos a ''plena felicidade'',  nós vagamos MUITO.Seja ela ao lado de alguém, seja ela sozinhos.

         A questão aqui fica, é que a felicidade deve ser descoberta de alguma maneira, o problema é quanto tempo levariamos para descobri-lá?!
           Sem dúvida, a resposta seria: - MUITO TEMPO!
          Alguns indivuos descobrem sedo de mais, como foi no meu caso. Outros levam vidas e vidas pra descobrirem.
         Quando nós descobrimos a felicidade à qual nós pertencem e à qual foi nós submetida, passamos a começar a fazer trilhagens de: - novas descobertas, novas escolhas e principalmente de novas renúncias. Já que a vida é feita disto.


         Apartir do momento que fazemos as nossas descobertas, as nossas escolhas, e as nossas renúnicias. Nossas vidas começam a fazer um novo sentido, esse novo sentido se sobrepoem muitas das vezes de: - submições ou missões de fazer o melhor por si próprio. Nós sabemos que precisamos fazer ambas coisas todos os dias. E cada vez que renuncímos as coisas, fazemos escolhas, fazemos novas descobertas e cada passo que damos na vida, o futuro torna-se  meio turvo e às vezes promissor.


        Por isso devemos semear sempre: - objetividade. Porque colheremos: resultado. Nunca devemos semear: - um tanto faz, porque iremos colher: - um talvez.     
        No fim de tudo, aprendemos que apesar das escolhas, apesar das novas descobertas que nós temos, e das renúncias da qual fazemos. Aprendemos que o mais importante de tudo na vida, não é aprendermos à viver. Mas, aprender à viver:  FAZENDO HISTÓRIAS!



         Quando passamos a descobrir que a vida é feita do livro e expontanêo arbitrio, nós sabemos que a nossa felicidade está dentro de nós, e talvez seja impossivél estar ao lado de alguém.Porém, quando somos sentimentais demais e egoista de mais e possecivos demais, enxergamos que a felicidade está no outro, que está ao lado de alguém. E que esse  tal ''amor'' do qual sentimos pelo outro, faz mais bem para nós ao invez de estar sozinhos.


      O fato é, que ninguém que estar só. Porque a nossa pocessividade de ter as coisas e de às vezes, cobiçar as coisas é gradiosamente demais. Por isso passamos a vida de um ciclo inteiro: - querendo isto ,querendo aquilo, à proucura disto, á proucura daquilo e reticências. O quanto tudo está na nossa frente e não vemos. E o que sempre estar na nossa frente é: - a liberdade.


       Talvez ninguém saiba o gosto ou  nós nunca sentimos verdadeiramente ela, mais ela nada mais é do que o gosto de viver solitáriamente.Este gosto de estar só, talvez não seja almejado ou compreecivo por quase ninguém e quando é,nunca é recípocro para ambas partes. Porque as ''reticências" da necessidade estar em busca daqui e dalí, supera o gosto de está vivendo solitáriamente.


        A única coisa que percebemos quando estamos vivendo solidariamente porque queremos, é que tudo torna-se instantanêo as coisas nem sempre são expontanêas.Tudo torna-se temporário, não dura muito tempo e sempre quando estamos assim, tudo vai ser desmasiadamente exporádico nas relações, nas nossas realizações em tudo.


        O fato é que, o caminho mais curto se assim você pretende ser livre: - é sentir seus sentimentos, só sentido-os serais livre. Porém, só é realmente ''livre'' o individuo que está disponivél para isso".
                                                                                                    Set-Oct 17.2010.

6 comentários:

  1. Adorei linda, me indentifiquei com alguns paragrafos de sua escrita.
    Realmente tens um pensamento livre e admiravel.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu adorei. Fez até refletir mais.
    Beijos, Ass: Victor.

    ResponderExcluir
  3. Amei, suas ideologias cada vez ficam melhores. Seu realismo esta cada dia mais aguçado!
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. whooa, então Iza, só alcança a felicidade quem realmente quer, porque "querer é poder", kkk. E na minha opinião, depende da força de vontade de cada um o dia que ela vai acontecer, sendo cedo ou tarde, eu acho, kkk. Mas cê disse tudo. *-*

    ResponderExcluir
  5. Não tenho palavras, cê já disse TUDO!!
    rsrsrs..
    Ficou muito Bom.AMEI também.

    ResponderExcluir
  6. Até que enfim voltastes a postar artigos novamente!
    ..Uff!!
    Sem duvida, voltarei a ler tudo o que escreve.Alias, adorei a matéria.
    Beijos, Leandro.

    ResponderExcluir